De mãe e louco todas temos um pouco

Sejam bem vindos ao cantinho aconchegante que reservei para essa conversa. Espero que esses relatos possam de alguma forma ajudar aqueles que tem duvidas, receios, e as vezes até mesmo culpa por não serem perfeitos como gostariamos de ser para nossos filhos, que ja estão aqui, ou estão por vir.
Essa é minha forma de compartilhar essa experiencia fantastica que tem sido me tornar mãe, inclusive pelas dificuldades que passei, passo e com certeza irei continuar passando por ser Bipolar. E o quanto nos tornamos mais fortes a cada dia, a cada queda, como essa pessoinha que chegou me mostra a cada dia que passa.
A todos uma boa sorte, uma boa leitura, e uma vida fantastica como tem sido a minha, desde o começo e cada vez mais agora!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Em 2020...

Eu moro em uma casa grande. Terrea. A casa tem 4 dormitorios, todos suites, e a rpincipal, a minha, tem uma hidromassagem redonda como a que tinha na casa dos meus tios quando eu era pequena.

A sala de entrada é espaçosa e tem bem poucas coisas, ela de fato e mais um hall... Temos uma sala de Tv/estar, uma cozinha bem grande, que eu mesma desenhei e fui, ao longo dos anos, comprando todos os meus objetos de desejo culinario.

Temos 4 quartos, suites, pois cada um dos nossos filhos, a Rebeca, com 11 anos, o Miguel e a Beatriz, com 6. E não penssem que a Lu esta de fora, não... Ela tem seu proprio canto, numa edicula nos fundos do quintal, onde ela tem livre acesso de ir e vir quando quiser. Alem do quarto dela na edicula, temos um quarto de hospedes.

O quintal, nos fundos é grande e tem inclusive algumas arvores, como que tinha na casa onde morei minha primeira infancia. E em uma dessas arvores, uma grande, velha, com tronco largo, uma casa na arvore.

Quem mora na casa da arvore são os gatos. Os gatos que a Bia cisma em bricnar e vestir como se fossem suas bonecas. Brincar de vestir, assim como vive pegando nossas roupas para vestir e brincar de gente grande...

Miguel nem da muita bola pra casa da arvore. O negocio dele é bem mais a piscina... Nos dias de churrasco ele adora mostrar os truques que faz com Chronos, meu boxer branco com uma mancha preto no olho, ao qual é inseparavel.

Chronos inclusive acompanha ele e o Taz em suas pedaladas de fim de tarde, os dois na bicicleta e o cachorro atras, desengonçado, correndo, sem coleira.

Rebeca, ja mais velha, quase moça, a, essa manteve toda sua personalidade! Sempre querendo fazer as coisas sozinha, ao seu modo. Orgulhosa, capaz, e muito curiosa. Pede ajuda na primeira vez, depois quer mais é que a deixemos tentando sozinha, ate que ela descubra a sua forma, o seu modo. Na escola foi quase um problema, senão tivesse feito questão de ter colocado todos eles em uma esco,a que respeitasse essa individualidade.

No jantar, todos sentamos a mesa, e contamos sobre nosso dia. As crianças adoram contar as coisas da escola pro Taz, pois ele sempre tem um jeitinho difernete, com detalhes, curiosidades, particularidades, muito mais interessantes para explicar as coisas, e torna-las proximas a nos. E de repente parece que tudo o que eles viram na escola toma forma, nesse momento. Rebeca sem duvida é a que se diverte mais com isso, pois pode contar tudo o que viu no dia, o que pensou, como pensou, as conclusões que chegou...

Na hora de dormir, depois do banho, todos deitamos nas almofadas na sala de estar, onde eu leio um livro, ou invento uma historia. Muitas vezes, historias essas que virarão mais um dos meus livros...

Nos fins de semana, muitas vezes as crianças dormem na casa dos avós, onde podem farrear, comer pipoca, dormir tarde, encher a cara de coca-cola e assistir desenhos e filmes com os bons velhinhos, suas tias e tios. E nos, eu e o Taz, aproveitamos e damos nossa fugidinha. Não contamos a eles, mas nós dois tambem não dormimos em casa...

Aproveitamos a noite de folga, e vamos passear, jantar fora, ir ao cinema, dormir num motel, namorar muito. E um segredo.... Levamos os celulares, ligamos a linha de casa a eles, e não contamos a ninguem! E uma fuga, uma espacada, um segredinho, uma farra nossa.

Nos verões, vamos a praia, onde andamos de bicicleta na areia, brincamos no mar, tomamos sorvete. Miguel sempre leva o Taz pra fazer coisas que ele, pai, nem esta tão interessado, mas sabe que é a fase de algo novo, diferente, que ele viu na TV e quer experimentar. Numa dessas, quis jogar futebol, em outra volei... Uma conseguimos faze-lo se contentar com queimada.

Miguel é bem ativo, gosta muito de se mexer, o que é otimo, pois retoma ao Taz a infancia e adolescencia dele. esse ano ele vai ensina-lo a empinar pipa...

Ja em casa, meu canto é o sotão. Montei meu escritorio onde eu pudesse ter meu canto pra escrever. Mas não é meu sendo meu. Por todo lugar você ve os brinquedos espalhados, o copo do Taz da coleção... Meu computador, uma pilha de papel onde, no topo, tem-se embrilhado um manuscrito original com a carta da editora avisando a data de lançamento. E na parede atras da mesa, todas as cartas anteriores com a mesma infrmação, de cada um dos livros publicados. E uma parede de incentivo, de recordação: temos que ser lembrados de nossas conquistas, e não nossas falhas. Temos que nos lembrar sempre, para poder continuar repetindo e conquistaqndo mais e mais, e voando cada vez mais alto.

Temos tambem outro cachorro, esse do Taz. É um pug.Os amigos perguntava: "Taz, você gosta mesmo desse cachorro?" e ele responde brincando: "Olha, ele é baixinho atarracado, e muito enfezado, mas eu gosto muito dele!" E quando perugntam qual o nome dele, ele responde: "Di-co"

Normalmente quem cozinha sou eu, e ai de quem mexer na minha cozinha. Mas as vezes o Taz nos brinda com um dos seus pratos inventados sem igual...

De manhã a coisa e meio corrida, eu fico meio nervosa arrumando as crianças pra irem pra escola, pois sempre quero ser prevenida e pensar em tudo. Mas da pra levar numa boa, e logo estão todos no carro, e o Taz os leva pra escola e a mim ao consultorio antes de ir pro trabalho.

Alem de escrever, sou psicologa, e dou atendimento terapeutico a pessoas carentes 2 vezes por semana. Mas nunca trabalho mais que 4 horas por dia. Faço questão de estar em casa quando meus filhos chegam, fazer o almoço e almoçar com eles, conversar, ajudar na lição de casa, cobrar que a mesma seja feita, cuidar dos bichos.

O TAz chega em casa as 17h, pois apesar do trabalho ate as vezes pedir que ele fique mais que isso, ele prefere voltar pra casa e passar tempo com as crianças antes do jantar, para brincar, me ajudar, e assistirmos um filme, uma serie, alguma coisa legal na TV para irmos desligando e relaxando...

Hoje acordei e me lembrei que hoje era mais um desses dias, em que olha a minha vida, e agredeço por ela. Por ter tido paciencia, persistencia, amor, muito amor, para superar as adversidades, os momentos ruins e dificeis, e ter conseguido chegar ate aqui...

8 comentários:

  1. Oi Di, obrigada pela visita!!!
    Poxa, eu quero estar lá em 2020 também! Com uma casa enorme, quintal com árvores!!! bem bacana!

    Sobre o Fugini, eu moro em SP, no bairro do Tatuapé... por aqui, tem em quase todos os mercados.

    Abraços,
    Marcia

    ResponderExcluir
  2. papaiTAZ. em contagem regressiva

    ResponderExcluir
  3. Seu blog é lindo... isso vc já deve saber - risos.

    Ai, eu quero uma casa assim amanhã. Como só tenho um filho e ele é capaz de fazer o que 10 fazem de uma só vez, seria ideal.

    Ai, ai! Tô t seguindo. Vou te lendo e aprendendo.

    Sim, a propósito, indiquei seu blog para umas estudantes de jornalismo, que estão em fase de consclusão de curso, tá?!

    Beijos, Pat.

    ResponderExcluir
  4. Casa é tudo de bom mesmo Di, eu moro em uma e a gente tem também muito espaço por aqui, que bom que as coisas estão indo bem, Saude pra todos até pra Lu tá?! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela dica, e não é que estou assim como voce falo, resumindo: deixo Deus me guia.
    Nossa casa não tem igual rs.
    Bjoos Di.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, não tinha imaginado a minha vida ainda em 2020...vou começar a tentar. Bjs

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkk afão em amiga kkkkkk 2020 nao consigo pensar rss
    obrigada amada :)

    ResponderExcluir
  8. Di, só agora pude entrar aqui para avisar que não consigo acessar o teu blog do celular, pois esse fundo transparente impede... foi por isso que vi que estou devendo uns selinhos, e não pude ler vários posts seus!!! :/
    beijos!

    ResponderExcluir

Ai, que bom que você veio! Puxe uma cadeira,sente-se no chão e sinta-se na casa alheia.^^ Mas me da um toque :P